Como montar uma casa nova com economia

Voltar
Como montar uma casa nova com economia

Quem casa precisa de um teto para morar, e quando chega a hora de montar uma casa inteira do zero, muitos casais recém-casados acabam gastando mais do que deveriam. O momento de tornar uma casa vazia habitável é o primeiro passo para um bom planejamento financeiro familiar – ainda mais depois do casamento, quando as contas da festa e lua-de-mel chegam para pagar.

Veja a seguir as dicas do economista Conrado Navarro, do blog Dinheirama, para quem está montando seu lar não acabar entrando numa maré de dívidas:

Fique atento à escolha da localização de sua nova casa
Quando escolhemos onde vamos morar, decidimos também como será nosso padrão de vida. Se o preço do imóvel em certo bairro é alto, saiba que você também vai pagar mais por produtos e serviços na vizinhança, pois comerciantes embutem o valor do aluguel em suas mercadorias. O ideal é que, em grandes cidades, a casa tenha uma localização estratégica, que facilite a rotina de ir e vir do casal – a idéia de morar num condomínio cheio de verde, afastado do centro, pode ser atrativa, mas é bom pensar nos gastos extras com transporte e no tempo que ficará parado no trânsito.

Tenha um plano
O melhor de tudo é planejar os gastos com a vida de casado já antes mesmo de dizer “sim” no altar. Faça uma poupança paralela aos gastos com festa de casamento e lua-de-mel, para poder comprar à vista a maior parte das coisas.

Estabeleça limites de gastos e prioridades
Quais são os itens essenciais da casa? Essa é a primeira pergunta que um casal recém-casado deve fazer ao listar o que comprar primeiro. Geladeira, fogão, forno de microondas, lavadora de roupas, aspirador, cama e colchão são alguns deles. “Aquela iluminação chique ou a TV de 47 polegadas podem esperar um pouco”, diz Conrado.

Cuidado com o parcelamento a perder de vista
Comprar tudo de uma vez só porque é possível parcelar não é uma alternativa inteligente. “O casal deve se perguntar quanto o orçamento permite para compra dos móveis”, ensina Conrado. De acordo com o especialista, o segredo do sucesso é fazer um parcelamento de, no máximo, seis meses e abaixo do limite estabelecido. “Depois do prazo, o casal compra mais e assim por diante”.

Não caia na ilusão do juro zero
Fuja de promoções como “Pague em 15x sem juros”. Há casos em que o lojista consegue uma negociação diferenciada com seu fornecedor, conseguindo produtos a preços mais baixos que os praticados pela concorrência, mas na maioria das vezes, os juros são embutidos no valor total do produto. “Economizar e comprar à vista é sempre a melhor saída”, diz Conrado.

Fique atento às armadilhas do varejo
Crediário e parcelamento excessivo (com juros altos), vendas casadas e descontos progressivos (compra de mais um produto) são os principais artifícios que as lojas usam para fazer os casais recém-casados gastarem mais do que devem. “Pagar à vista e respeitar o limite estabelecido é o que determinará a saúde financeira familiar”, atenta Conrado.

Faça planos de consumo pensando como casal
Planeje uma viagem ou uma cozinha super equipada junto com sua cara-metade, como um objetivo a ser conquistado como casal. “Um casal recém-casado tem que ter em mente que a vida está começando, ou seja, ainda serão conquistados muitos sonhos e objetivos ao longo do tempo”, diz Conrado. O melhor é saber que as contas estão em dia porque vocês são consumidores conscientes.

——————————————————————————————————————————

Economia doméstica é o tema que trazemos para você todas as quartas-feiras, com dicas de aproveitamento de alimentos, de como economizar nas despesas domésticas e fazer seu dinheiro render mais no fim do mês.

Leia mais: