Mandioca: descubra a sua versatilidade na culinária

 

Descubra a versatilidade da mandioca na culinária

Mandioca, macaxeira, aipim… são vários os nomes dados para essa raiz que faz parte do cardápio da família brasileira de Norte a Sul do país – o Brasil é responsável por mais de 15% da produção mundial, apesar do ingrediente ser encontrado em mais de 80 países diferentes. De fácil adaptação, a mandioca é cultivada em todos os estados brasileiros, situando-se entre os nove produtos agrícolas mais importantes do Brasil. “Herança dos índios, a mandioca é uma riqueza culinária ainda muito pouco explorada”, diz o agrônomo baiano Joselito Motta, da Embrapa Mandioca e Fruticultura Tropical. Há até uma lenda indígena que conta a história da mandioca sob uma perspectiva lúdica: uma indiazinha chamada Mani, bem branquinha, faleceu em uma aldeia Tupi. Em seu túmulo cresceu uma raiz tão branca quanto a sua pele, e os índios batizaram a planta desconhecida de Mani-oca, que depois, acabou se transformando em mandioca.

E não é só mandioca branca que é comestível – há mais de 10 tipos de mandioca de mesa, como a mandioca rosada, a guaíra, a tapioqueira, arari, formosa, jarí, kiriris, mulatinha, dourada e prata. Dessas variações também se obtém o polvilho doce, usado para diversas receitas da doçaria brasileira e panificação – não há quem resista ao biscoito de polvilho, o salgadinho da época de nossas mães, tias e avós. Por não conter glúten, a mandioca também representa uma solução alimentar para os celíacos, pessoas que têm alergia aos derivados do trigo. “Dá para substituir a farinha de trigo pela de mandioca e fazer biscoitos, pizzas e pães deliciosos”, sugere Joselito. Da farinha de mandioca também se faz o beiju, usado para receitas de tapioca, uma iguaria unânime no tabuleiro das baianas. Já o tucupi, caldo amarelo-vivo extraído das raízes da mandioca, é ingrediente obrigatório no tacacá, uma das receitas mais típicas da culinária paraense.

Viu só como esse ingrediente é super versátil? Veja só a receita de escondidinho de mandioca com carne seca que o chef Rodrigo Oliveira, do restaurante Mocotó, preparou para você dar um toque regional no cardápio:

Receita de escondidinho de mandioca

Ingredientes:

1 kg de mandioca cozida
250 ml de leite integral
100 g de manteiga sem sal
350 g de requeijão cremoso
500 g de carne-seca cozida e desfiada
2 cebolas-roxas cortadas em rodelas finas
50 g de manteiga de garrafa
100 g de queijo coalho ralado
Sal e pimenta branca a gosto
Cheiro-verde a gosto

Preparo:

Amasse a mandioca com um espremedor de batatas e retire os talos. Junte o leite aos poucos até ter um purê firme. Finalize com a manteiga, pimenta branca e o sal. Reserve. Puxe a carne-seca com a manteiga de garrafa, junte a cebola roxa e finalize com o cheiro-verde. Reserve. Espalhe uma camada fina de purê no fundo de uma assadeira. Distribua o recheio de carne-seca uniformemente. Cubra com o requeijão e por cima o restante do purê. Finalize com o queijo coalho ralado e asse a 200°C até dourar. Sirva com uma salada simples de folhas, tomate e cheiro-verde. Rende 6 porções.

 

O que achou dessa publicação?

  • Não curti

  • Mais ou menos

  • Boa

  • Muito boa!

  • Excelente!

Comentários