Garanta já a sua cervejeira na pré-venda exclusiva

Origem do tomate: entenda mais sobre essa fruta tão versátil

Origem do tomate - Saiba tudo sobre tomates

 

Tomate cereja, Débora, Caqui, Sweet Grape… são tantas opções de tomates nos supermercados e feiras livres que a gente fica até confuso na hora de escolher! Apesar do tomate ser um fruto mais utilizado em molhos, sanduíches, pizzas e saladas, ele é muito versátil e pode integrar até drinques, como o clássico Bloody Mary.

Em geral, o tomate pode ser feito assado, grelhado, em molhos, em refogados e para conferir acidez a alguns pratos, usando o método pinçage. Esta técnica de cozinha serve para caramelizar o tomate em gordura, para reduzir a acidez, doçura ou amargor excessivo. Em algumas preparações, o tomate é usado sem pele – e há um truque ótimo que já falamos aqui no blog para retirar a pele do tomate em 5 minutinhos usando o micro-ondas!

Origem do tomate

E você sabe de onde é que vem o tomate? Todo mundo já pensa logo na Itália, mas foi aqui, na América do Sul, mais precisamente na região da Cordilheira dos Andes, que teve a origem do tomate. Com a chegada dos europeus no século 16, o fruto foi levado para a Europa, e aperfeiçoado pelos italianos, que o batizaram como “pomodoro” (pomo de ouro, em italiano), por conta da coloração amarelada do fruto daquela época.
Por aqui, os tipos mais comuns são:

Débora

Este tomate é muito usado para fazer molho caseiro e tomates secos. Tem consistência firme e dura bastante na geladeira. Cada tomate pesa em média de 120 a 200g.

Caqui

Este tomate é ideal para ser consumido ao natural, em saladas e sanduíches. Os frutos são bem graúdos – tem alguns que chegam a pesar 500g -, de cor bem vermelha e sabor acentuado.

Cereja

Este tomate é bem pequeno, leve, de sabor suave e adocicado. Fica ótimo em saladas, servido in natura, confitado, em sanduíches, em receitas de macarrão caprese, e até em decoração de pratos.

Italiano

Eles são mais compridinhos que os outros, e assim como o Débora, rende bons molhos caseiros. As variedades mais comuns deste tomate são o Giuliana, Pizzadoro e San Vito.

Holandês

O tipo holandês é vendido em cachos com ramas verdes, e fica muito bonito para decorar mesas. Na hora de comprar, sempre escolha os tomates com os ramos mais verdinhos, que são os mais frescos.

Carmen

Este é o tipo mais encontrado em feiras e supermercados, e é o mais em conta – porém, tem sabor um tanto aguado, e sua coloração pende para o amarelo. Um bom uso para ele é in natura em saladas.

Mamotaro

Este é o tomate japonês, de produção limitada, que vai muito bem servido ao natural em saladas. Tem coloração rosada, consistência macia e sabor levemente adocicado.

Sweet Grape

Este é uma variação do tomate cereja, mais comprido e adocicado. Fica ótimo em preparações frias, como saladas, sanduíches e canapés.

 

O que achou dessa publicação?

  • Não curti

  • Mais ou menos

  • Boa

  • Muito boa!

  • Excelente!